02 fevereiro, 2007

Onde vivo?

Não sei como pode-se viver numa nação em que a todo momento surge um novo escândalo, corrupção, tráfico, você escolhe qual desses "programas" quer assistir em seu noticiário.

Nunca pensei no verdadeiro significado da palavra viver, não sei dizer ao certo, pois não vivo, sobrevivo, luto, faço de tudo e as vezes ultrapasso a barreira do impossível, e isso para que o meu valor seja (um dia quem sabe) reconhecido. Isso é difícil numa nação falida, que a cada dia afunda-se mais e mais, uma nação que a imprensa é vendida, que as verdades são criadas e recriadas de acordo com seus interesses, como posso vencer num lugar assim?

Por isso não sei onde vivo, se hoje sou do país do futebol, eita, é fevereiro eu hoje sou do país do carnaval, mas amanha sou do país do PCC, um país que elege Clodovil, nada contra ele, mas Clodovil.

Nossa nação precisade uma reforma séria, não a da previdência, nem a tributária, menos ainda da política, o que precisamos de imediato é a conscientização de cada cidadão, precisamos compreender o que somos, onde somos e para que somos.

Só com consciência limpa pode-se erguer uma nação desse tamanho, onde não vai ser preciso sobreviver, só aproveitar cada dia. Aí sim estarei vivendo em meu país, em meu mundo.

Jornalismo de Primeira

3 comentários:

Jornalismo Paraibano disse...

Por isso, quando perguntam: "Como vai?", só posso me limitar a responder: "Arrastando-me feito cobra, escapando feito gás". Abs

Anônimo disse...

Opinião do texto.
"Viver e não ter a vergonha de ser feliz...", deixe td de lado e vivamos nossa felicidade individulaista incompreendida pelas pessoas ao nosso redor, pois se cada pessoa viver de forma prazerosa sua vida deixando os problemos do mundo de lado e tentando solucionar os seus, teremos um mundo bem melhor.
espera-se que sim!
Deus sabe o q faz?!
vlw.

Marcos Junior disse...

Parabéns pelo texto. Tenha uma ótima semana e to passando aki só para marcar presença..
T colokei como favoritos.. um abraço