14 outubro, 2006

Qual o seu preço?

Lhe ofereço dineiro, fama poder mulheres, tudo que você pensar em pedir. Em troca quero apenas seu "apoio".

Quando estavam em baixo tentaram acabar, não conseguiram e hoje vêem o poder de articulação que eles têm, vendo que agora são auto-suficientes, tentam comprá-los de todas as formas possíveis e impossíveis.

É complicado ver pessoas do calibre de ... se aliarem a pessoas que utilizam dessa política, é difícil ver uma pessoa a qual se têm uma certa admiração, repentinamente mudar de discurso, de visão e principalmete de postura como pessoa mesmo. Hoje pode-se afirmar que conversamos com uma pessoa diferente daquela que tanto causava admirações por suas idéias e palavras, e hje só chama atenção por sua beleza.

A respeito disso ouvi um sábio falar "todo homem têm seua preço". Completo a frase dizendo que realmente é verdade, mas devemos nos "vender" aos nossos ideais e não nos aliar-mos a um eixo maligno (perdão mas essa é a única palavra que me vem na cabeça), que tanto se criticava, se questionava e hoje estão comendo no mesmo prato e o pior com os mesmos talheres.

Tenho meu preço, sei disso podem tentar me comprar mas a esses ideais não vou me aliar, tão pouco me verder, mas não disistam, pois isso só me fortalece.

Assim se movimenta a neo-política, assim se movimenta o momento.

Mas nem tudo é ruim, pois se vê que algumas pessoas pensam e vêem igual a mim, a essas pessoas digo vamos nos movimentar sempre pra frente, e não nos corromper por um nome ou por peitinhos.

19 comentários:

LeNildo Ferreira disse...

Vender-se por uns peitinhos é lasca. Agora, se for uns peitões, aí são outros quinhentos!!! KKKKKK. Valeu, continua tendo um ideal, e deixa esses covardes p lá...

Anônimo disse...

Seria engraçado senão fosse patológico!

Lamento os surtos que vem tendo o nosso colega Gilberto Silva com relação às pessoas que sempre lhe deram apoio como profissional, amigo e tripulante desse mesmo barco chamado Jornalismo.
Saio em defesa daqueles que, covardemente, o nobre aspirante de jornalista não citou em seu texto-ataque, visto que, apesar de não serem essas as atividades que gostariam que constassem dos seus currículos, não são merecedoras do repúdio carregado de questões pessoais criadas pelo próprio colega.
Talvez eu nunca faça Assessoria de Imprensa para políticos, pois não me identificaria com essa atividade, mas se fosse preciso, faria sem problemas. É só ter o cuidado de separar uma coisa da outra. É só ser profissional, como têm sido os colegas sub-mencionados no seu texto e injustamente farpeados – digo e repito – por questões meramente pessoais.
Talvez tenha sido o seu isolamento dos amigos, o afastamento daqueles que só querem o seu bem, talvez você esteja passando por uma barra e não quer dividir, pois feriria o seu ego... Eu só não gostaria de chegar a uma conclusão, a de que o seu bom caráter que tanto admirei esteja caindo por terra.
Um emprego numa escola municipal, uma assessoria para uma determinada candidatura não são anseios de nenhum jornalista egresso das faculdades de Jornalismo, todavia não representam nocividade à evolução intelectual da sociedade, desde que sejam desempenhadas com responsabilidade – item que sobra, se é que assim podemos falar, aos profissionais em questão.
Quanto ao preço, é bem verdade que eles estão recebendo o valor que cobraram pelos seus serviços profissionais, exercidos de forma responsável. Não venderam suas almas, nem seus princípios morais. Quanto ao discurso, os idéias e até mesmo a amizade que você, Gilberto, está tentando jogar no lixo continuam os mesmos. Nunca nos acovardamos, nós sempre discutimos esses elementos que permeiam a nossa profissão e nunca nos esquivamos de fazer questionamentos até mesmo com ares de ‘saias justas’. Não vejo motivos para cessar algo que é tão benéfico para o Jornalismo. Convidamos o amigo para falar também sobre respeito ao próximo e sobre como identificar a linha tênue que existe entre Jornalismo, Assessoria de Imprensa e empregos públicos.
Estamos todos preocupados com isso que consideramos uma patologia, algo que está mudando completamente o seu tão agradável jeito de ser. Quanto a nós, não se engane, somos os mesmos, apenas a Bossa já não é tão Nova quanto pensam os americanos.

Saudações!!!!

Gilberto Silva disse...

Anônimo, primeiro covardia é postar como anônimo.
Segundo, adoro quando isso acontece, esse texto não fala sobre isso, mas se você se sentiu, ah ah ah ah!!! Azar o seu, esse texto fala sobre um algo a mais, que as pessoas certas já o leram e comentaram, pessoalmente.
Digo algo do tipo, se não tem certeza anônimo, não comente sobre um algo que você não tem certeza, pois fazendo isso você está se entregando, poste em seguida assinando, com um nome verdadeiro, pelo que pareceu você me "conhece" muito bem.
Terceiro, faria assessoria até para o demônio, sou profissional, sei separar as coisas, ou trabalharia numa escola, tenho uma vontade interessante de ser professor.
Quarto, isolamento dos amigos??? ah ah ah estou separando o joio do trigo, nunca me senti tão rodeado de amigos de qualidade quanto agora.
Quinto, amigo não posta anônimo, se identifique com seu nome verdadeiro, para que possamos encaminhar melhor esse debate.
Outra coisa, é feio entrar num debate sem saber o assunto, você que deve ser muito(a) mais embasado(a) que eu deveria saber disso.

Saudações de Gilberto Silva, o cara que está surtando ah ah ah ah.

RaYanna disse...

Calma minha gente!!!
Guerra por aqui!
Já não basta o que acontece
ao redor do mundo?
Gilberto, Continue sossegado na sua
que vc , mesmo sozinho, faz um trabalho muito interessante!
Quanto ao texto publicado, Vc está
certo em manter se Ideal!
Mas não liga !

Deixa pra lá...

Pessoas dessa quality não merecem
a nossa atenção...
é perder tempo...

Continue com seu trabalho, os outros são os outros...


Saudações!
(rs...)

Anônimo disse...

Não retiro uma vírgula do que disse, nem me acho covarde por postar anônimo. Apenas quero preservar a minha identidade, um direito que tenho como jornalista e como cidadão, ou você fugiu às aulas de legislação? Para um bom entendedor, meia palavra basta. O seu texto não é uma bala perdida, meu caro. Ele tem destinatário sim, e nós (eu, você e todos os envolvidos nessa confusão sem precedentes que você criou) sabemos quem são. Não me venha falar que estou desinformado sobre o teor do seu texto, pois você sim é quem está tentando desvirtuar o que escreveu.
“É complicado ver pessoas do calibre de...”... Reticências no lugar dos nomes das pessoas que você gostaria de mencionar e não o faz, no meu entender é covardia, não vejo outra palavra que defina isso. Não me venha falar que se trata da Mulher Maravilha, da Branca de Neve ou quem quer que seja...
Ah, mas é claro que me doeu sim, é claro que o azar é meu, aliás, azar esses de ver uma pessoa tão boa quanto você, sem motivos, mostrar-se tão auto-suficiente, tão cheio de si a ponto de chutar os seus amigos da forma que vem fazendo, repito, sem motivos.
Coleguinha, melhore o seu texto, viu. Você já foi bem melhor! Tem utilizados expressões chulas e cometido vários erros à Língua.
Permanecerei anônimo e não me sinto um covarde. Dê nomes aos bois nos seus textos!

Um abraço no seu lado bacana e fica com Deus!!!

Anônimo disse...

Gilberto

Não posso entrar no mérito do q trata essa confusão toda, mas o caso é que apenas quero aproveitar para lhe dizer q vc vem, realmente, há certo tempo, se tornando um cara arrogante, auto-suficiente, radical, e isso atrapalha, e muito, inclusive seu desenvolvimento profissional: teu texto, cara, sinceramente, está muito ruim, ruim demais, sem ordenação de idéias, com erros gramaticais absurdos, e com a pontuação totalmente irregular. Parece q do 1° ano para o 3° vc regrediu. Cuidado com a soberba, isso não nos faz bem. Tenho certeza q vc não é esse cara, apenas se perdeu, mas é tempo de voltar. Ainda q vc agora não aceite o q está lendo, um dia dará razão e, espero sinceramente, o travesseiro lhe será conselheiro de que, realmente, vc tem q mudar essa postura. Logo. Cuide de si, viva seus planos e releve as decisões dos outros, pq cada um dirige sua vida. Amadureça, volte à simplicidade e à humildade, estude, reveja a qualidade do q faz, antes de publicar por aí, achando q tá o máximo. Digo tudo isso p o seu bem, um abraço

Anônimo disse...

Pablo

Qual é meus amigo anônimo! Nosso nobre amigo Gilberto não deu nome aos bois, parece que a carapuça lhe serv, bem! Sabemos que as caras e bocas estão a solta.Não baixe a cabeça vá em frente.....
Campina Grande

Anônimo disse...

Francisco Lima

Estou aqui para: jogar uns baldes de água gelada e acabar com essa briga que não leva a naaaaaaada..... O meu preço eu sei qual é! A verdade a cima de tudo e vc anônimo qual seu preço?
Eu dou o1 centavo e ainda quero troco, e vcs amigos quanto voces acham que esse anônimo merece? não tenham vergonha o lance foi dado.
Espero que voces tenham entendido a mensagem
Um abraço
Sorocaba

Hanna disse...

Olá! Esse blog estar parecendo um ringue. Em vez de socos, palavras afiadas
se não tomarem cuidado,a integridade física será atingida, a censura, graças a Deus não enxiste mais. Estou mim divertindo com aflição desse ou dessa que são uns borras bota, tremem na base, com medo que seus nomes caia na boca do pooooooovooooooo........
Bjusssssssssssss

Anônimo disse...

Hanna (se é que essa pessoa existe mesmo), você nem sabe o que está falando. Medo? Gilberto sabe quem é a pessoa anônima e sabe também para quem escreveu o texto. Se diz que não sabe, flerta. Aliás, gostaria de dizer também a essa outra pessoa que está caindo de pára-quedas que, por sinal não leu o que eu postei, que a carapuça serviu direitinho sim. O texto foi feito pra nós (para mim e os outros envolvidos), não serviria para outra pessoa, seu leso! Foi uma forma que você encontrou para repetir uma frase de efeito já tão murchinha, kkkk!!!!

Carmen Farias disse...

Ixi, que eu estou adorando esse festival de baboseiras. Continuem! Vocês 2 ou 3 podem continuar com esses comentários sem sal. Sim, porque o papo aqui está se dando entre duas ou três pessoas no máximo. Os vários anônimos não passam da mesma pessoa. Tem mais, pode ser até o próprio dono do Blog travestido de Hanas, Franciscos e Pablos....
Enquanto isso, vou ficar como uma boba, sempre passando por aqui e bisbilhotando coisas sem graça, que é só o que tenho feito nos últimos dias, hehehehe
O que as pessoas ñ fzem para forjar uma audi~encia! aff!!!

Carmen Farias disse...

Ixi, que eu estou adorando esse festival de baboseiras. Continuem! Vocês 2 ou 3 podem continuar com esses comentários sem sal. Sim, porque o papo aqui está se dando entre duas ou três pessoas no máximo. Os vários anônimos não passam da mesma pessoa. Tem mais, pode ser até o próprio dono do Blog travestido de Hanas, Franciscos e Pablos....
Enquanto isso, vou ficar como uma boba, sempre passando por aqui e bisbilhotando coisas sem graça, que é só o que tenho feito nos últimos dias, hehehehe
O que as pessoas ñ fzem para forjar uma audi~encia! aff!!!

suzana disse...

olha, ñ estou querendo colocr lenha nessa fogueira, mais acho, Gilberto, q esses comentários são desnecessarios e q estão estragando o seu blog. sinceramente. vc pode e sabe fazer melhor q isso.

Anônimo disse...

Mário Júnior

Cara, que discussão, hein?
Quem é o anonimo?
O cara se doeu?
eu não faço idéia de quem seja mas estou com uma curiosidade sem precedentes.

Anônimo disse...

Mário Júnior

Cara, que discussão, hein?
Quem é o anonimo?
O cara se doeu?
eu não faço idéia de quem seja mas estou com uma curiosidade sem precedentes.

Elaine disse...

Pelo que todos vêem o foco principal do texto publicado de início foi totalmente modificado.
Com essa "chuva" de comentários, tudo isso ficou muito pessoal, e não tem nada que está sendo publicada para todos.
Gilberto e "anônimo", se vocês de fato se conhecem (e parece que sim) sugiro que conversem ao velho modo "cara a cara", é bem melhor que desgastar-se perante todos que acessam este blog em busca de informação.

Gilson José disse...

Gostaria de ter comentado antes dos demais, mas agora tenho que levar em consideração o que foi dito até agora. Acho que a intenção de Gilberto não era essa que os "anônimos" falaram, acho que eles (as) não entenderam bem. É interessante como as pessoas se culpam, fezeram seu próprio julgamento e se condenaram. Outra questão é que essas pessoas deveriam identificar-se, pois existem muitas pessoas criando suposições em cima de prováveis nomes, eu mesmo já pensei em alguns. Esses (as) "anônimos" (as) estão prejudicando outras pessoas que levam a culpa sem motivo. Então, caros (as) "anônimos" (as) tenham coerência, não prejudiquem os outros e assumam o que fazem. Quanto às amizades de Gilberto, quero dizer que ele não está só, pois o tenho como um grande amigo, aliás, não só eu, mas muitas outras pessoas que ele conseguiu conquistar. Em relação aos erros gramaticais, devo dizer que não existe erro maior que a má interpretação e a má compreensão do texto. Para usufruir do saber verdadeiro, temos, primeiramente, que conhecer, verificar e corrigir as diferentes compreensões do texto, pois muitos erros provêm de interpretações incorretas. Mas, como diz um grande amigo: "direito é algo tão divino que até direito de errar nós temos". Um abraço e continuem assim sem se deixar levar por "peitinhos", "peitos" ou "peitões" que são uma tentação.

thonny hill disse...

Gilberto, tem cuidado no que tu escreve, pois isso pode acabar distorcendo a ideia de teu blog, que é de expor seus trabalhos relativos a essa ciencia pela qual chamamos de jornalismo. Não o utilize de má fé, batendo em outras pessoas. Isso pode causar uma perca de sua credibilidade, pela qual você conquistou a duras penas nesses 03 anos de curso. Espero que, com o passar dessa correria que foi o Santa Cruz Cultural, isso possa ser refletido. Sei de sua opinião no que diz respeito a esse texto pelo qual você falou que não era direcionado a colegas da classe jornalistica, mas isso deve ser bem refletido no que se posta em seu blog, para não torná-lo (como ví) um ringue de batalha. Um abraço!!!

carmen farias disse...

Aff!!!